Já sabemos de muitas possibilidades que o novo gadget pode ter. Ora, trata-se de um iPhone turbinado, como alguns definem. Outros dizem que é um tablet, outros simplesmente não dão pitaco.

Que tal pensar em situações que é necessária a leitura e a interação com textos ou com quaisquer mídias? Eu, como professor, vejo uma ótima possibilidade de ensino. Sei que tenho que ter os pés no chão. Sei também que o iPad é muito caro para nossas realidades e que ainda estamos engatinhando nesse mercado. Mas não posso ficar sem esperanças. Tenho que pensar em uma sala de aula com tais possibilidades, por que não?

Pois bem, saindo das conjecturas e já entrando no campo do real, informo que um padre já está desenvolvendo uma aplicação para que os “jornais de missa” sejam acessados pelo iPad. Simples não? Extremamente funcional. E isso abre possibilidades para o uso em convenções, palestras, etc. O palestrante por lá e nada mais de slides. Cada um terá o acesso à mídia, podendo realçar, ressaltar, salvar e voltar quantas vezes quiser. E tudo isso sem o clássico pedido de envio da apresentação por e-mail no final da conferência.  Muito bom não?

Pois bem, pensem em outras boas aplicações, mas já adianto que essa, somada as possibilidades corporativas – em reuniões por exemplo – serão provavelmente as mais utilizadas, para além da leitura de periódicos e livros.

Fonte: JbOnline

DEIXE UMA RESPOSTA