Hoje é dia de Pare & Pense, como sempre. Então, que tal saber se está ou não ficando neurótico digitalmente? Pode parecer até engraçado isso, mas não é.

1 – O download pode esperar. Não importa se a sua conexão é lenta, se está na lan house, se o “mundo vai acabar”. Você pode desligar o computador e continuar, voltar em outro momento, ou simplesmente não prosseguir com o descarregamento. É possível viver sem aquele filme/jogo/arquivo/etc. Acredite, nada paga uma noite de sono.

2 – Há outros meios de comunicação no mundo. Claro que todos já se pegaram no trabalho mandando mensagem pra quem está do lado. Pior que isso, já ficaram achando que o vizinho/namorada/parente está incomunicável porque não responde no messenger, ou porque não posta nada no Twitter. Pena que existe telefone, “via canela” e outra forma qualquer de entrar em contato com essa pessoa…

3 – Print-screen não é prova de nada. Quantas vezes as pessoas capturam imagens para “provar algo” a outras, com mensagens, telas em geral. As imagens digitalizadas são as mais facilmente burladas, e não há qualquer motivo para ficar nervoso ou acreditar em um simples arquivo jpeg, por exemplo.

4 – Ginástica laboral não é frescura. Dar uma volta, estalar os dedos, fazer uma massagem no pescoço ou apenas virar o pescoço realmente ajudam a ter um dia menos estressante. Pode parecer piada, mas conheço uma pessoa que teve inflamação nos tendões de Aquiles por ficar sentado. Sim, isso mesmo. Para além, é naquele tempo de “ócio” que os verdadeiros gênios e profissionais de destaque tem suas idéias mais interessantes, e não quando ficam como loucos lendo a lista de feeds, as twittadas ou e-mails de correntes.

5 – Ler notícias pode ser até legal, mas será necessário. Sintoma básico que falta algo cultural em sua vida: você lê notícias irrelevantes do Arzebaijão ou ainda busca como um louco notícias xulas de agências de notícias que são especializadas em algo bizarro. Sério, a vida é engraçada, mas porque não buscar comédias “de verdade”. Há profissionais que ganham dinheiro com isso. Para além, que tal ouvir uma música, escrever um livro, sei lá. Aposto que vai ter algo mais interessante que saber a previsão do tempo na Groenlândia.

6 – Não há ranking de atualizações na vida. Essa é pra você que, ao pensar em algo novo posta no blog, twitta, coloca na mensagem de estatus do messenger e ainda estampa no mural do Orkut e do Facebook. A primeira vista vai parecer que você é um gênio, que escreve muito, que é plugado com o mundo, etc. Porém logo em seguida, para os que tem alguma massa crítica se estampa a verdade: você é desocupado.

7 – Acredite, ninguém “some”. Não é porque a pessoa não entra na Internet que ela se desmaterializa. Além do mais, que tal dar aquela olhada diferente para aquela pessoa que passa despercebida por você e que nem ainda te conhece. Acredite, fiz muitos amigos assim. Eles “apareceram” pra mim.

8 – Você ainda precisa comer para viver. Esse é o ápice, o cúmulo, o extremo. Se você está se privando de comer, ou está perdendo condicionamento físico pelos “gadgets” que a vida hi-tech trouxe para ti, pare nesse momento e busque um tratamento. Até aqui o tom era de brincadeira, mas nesse ponto já é doença. Não pense que estou sendo alarmante. em vão Basta dar uma olhada na internet pra ver que isso não é boato e já está sendo tratado como coisa séria por psicanalistas, neurologistas e psicólogos. Olha de abrir o olho.

Em resumo: Saia de frente do micro pra ser alguém que não vive apenas em função do micro!

DEIXE UMA RESPOSTA