Avatar

Por que o P&P Tech vai falar do Oscar? Todos devem estar se perguntando. Simples, porque um dos filmes mais badalados da história do cinema foi um tremendo fracasso na premiação. Avatar, de James Cameron, filme mais caro e mais assistido na história do cinema, abocanhou apenas três estatuetas.

Acho que vale a pena parar para pensar que trata-se de um filme inovador tecnologicamente. Pela primeira vez foram usadas câmeras especiais para captura de imagens em três dimensões, houve uma massiva propaganda midiática e as salas de exibição em 3d ficaram lotadas em todo o mundo. A promessa de “entrar em um novo mundo” e ter “uma nova experiência” entupiu os cinemas, entertendo por mais de duas horas a quem ficou com os óculos especiais para projeção em seu rosto.

Pois bem, a poeira abaixou. O criador do Titanic não se deu bem. Vamos fazer uma análise simples para o que aconteceu:

  • Quando abocanhou os Oscars com Titanic, o diretor tinha recursos astronômicos, mas não tão desiguais como esse ano. Lembremos que o mundo estava em uma crise econômica global, e que em 2008-09 houve uma crise de roteiristas em Hollywood que quase acabou com o Oscar; logo o boicote da Academia era previsível;
  • A tecnologia nova seria cada vez mais barata e acessível, logo o tom de novidade não justificaria tanta premiação no quesito “arte”;
  • O filme teve atuações medianas dos atores, trilha sonora de baixa qualidade, e demais quesitos fracos por assim dizer. Foi um bom brinquedo para o mercado, gerou joguinhos, mas como arte é algo fraco;
  • O roteiro é por demais parecido com qualquer história de dominação colonial ou cultural. Já vimos isso em 1942, até em Pocahontas. A ideia de ter um agente infiltrado em outra “colônia” que serve para extrair algum recurso é muito usual. Nada de novo;
  • O filme que ganhou o Oscar trata de um assunto que mais tem a ver com os nossos tempos (operação dos EUA no Oriente Médio) do que fantasias espaciais, mesmo que tenham um certo sentido metafórico.

Ou seja, o que Avatar tinha de bom era apenas a nova tecnologia, nada mais. Apenas “firulas e efeitos” não garantem o sucesso. Digo mais, o primeiro filme colorido da história do cinema deve ter tido o mesmo furor. Mas em breve todos os filmes seriam coloridos. O mesmo ocorre com o cinema 3d. Temos agora quase qualquer filme com essa tecnologia. Façam uma analogia aos “grandes lançamentos” no ramo da tecnologia. Pensem que nem sempre o que é “novo” é realmente “bom e funcional”.

Digo isso para que não fiquem azuis como os personagens do Jaime Camarão…

DEIXE UMA RESPOSTA