No primeiro dia de feira da Brasil Game Show, estivemos com Bertrand Chaverot, representante da Ubisoft no Brasil. Fizemos uma rápida entrevista com ele, falamos da atuação da empresa no país, da receptividade dos projetos e do futuro da empresa por aqui.

Diego Martins: Ultimamente é perceptivel a investida da Ubisoft no Brasil. Gostaria que você pudesse comentar sobre e falar um pouco sobre a receptividade.

Bertrand Chaverot: A Ubisoft começou a investir no Brasil em 1999, porque sempre acreditamos nessa população jovem que gosta de tecnologia e que também gosta de entretenimento de qualidade. O mercado vai começar a crescer agora, já cresceu um pouco nos últimos anos, mas, agora com a baixa do preço dos jogos e dos consoles, realmente vai explodir. Hoje temos uma base de, mais ou menos, quase 2 milhões de consoles no Brasil. Nossa previsão é de mais de 5 milhões em apenas 2-3 anos, vamos passar na frente do México, da Itália e da Espanha. E estamos investindo muito forte em marketing e em localização em Português[do Brasil]. Estamos fazendo um grande esforço para reduzir o preços dos jogos. Lançaremos dois jogos AAA esse ano, Just Dance 3 um jogo de dança e karokê para a família, estamos lançando esse jogo a R$99,90.  Ano passad, Just Dance 2 foi lançado a R$ 149,90. Então, uma redução de 33% é muito forte. E vamos também lançar Assassin’s Creed: Revelations em novembro.  Ano passado,  Assassin’s Creed: Brotherhood foi um super sucesso, vendemos 50 mil peças e o preço era R$ 199,90. Esse ano queremos diminuir muito o preço e iremos anunciar o preço no dia 15 de outubro com a Pré-venda e a versão Assignature, que será por muito menos de 199.

Diego: Vamos falar do projeto Jogo Justo. Nos dois anos do jogo justo, estavam vendendo peças de Assassin’s Creed e foram as primeiras esgotadas.

Bertrand: A Ubisoft sempre topou fazer esforços financeiros, porque nós estamos no Brasil  hoje em dia para fortalecer o mercado e o objetivo é fazer parcerias para crescer juntos no mercado. Então, ainda estamos na fase de investimento,  o Jogo Justo é um investimento. Vale a pena cortar o preço, não ganhar dinheiro para as pessoas conhecerem a marca. Assassin’s Creed é um jogo muito bom, o pessoal que jogar uma vez,  vai querer jogar mais vezes. Então, estamos no interesse de fazer esse tipo de investimento.

Como foi a receptividade de Assassin’s Creed no Brasil em comparação ao resto do mundo?

Bertrand: No Brasil, demorou um pouco porque a Ubisoft só começou a investir em marketing em 2010, mas, funcionou muito bem com [Assasin’s Creed] Brotherhood, vendemos mais de 50 mil peças, e esse ano de 2011 em maio-junho, tivemos um assunto especial, o [Assassin’s Creed] 1, 2 e Brotherhood com um preço ainda menor e a recepção foi excepcional, tínhamos uma intenção de vender 100 mil peças e vendemos quase 200 mil peças dos 3 jogos. Então, os brasileiros gostam da marca, desse tipo de gameplay, desse tipo de conteúdo, da história também, com personagens reais como Leonardo Da Vinci e outros mais, e também significa que tem uma receptividade muito forte com os preços. Quando o preço cai de 190 para 99, as vendas explodem.

Então, a localização do próximo Assassin’s Creed, totalmente em português, foi só um reflexo da Ubisoft e do Assassin’s Creed no Brasil?

Bertrand: Sim, quando a Ubisoft no Brasil quer fazer alguma localização nós temos que convencer os estúdios do jogo, em investir o dinheiro necessário para fazer a localização, um jogo como Assassin’s Creed com uma história grande, muito texto, muitos atores é um custo super alto, então, tem que chegar a um nível mínimo, e outra, estamos com um nível bom para fazer as legendas.

É muito difícil esse convencimento dos estúdios para fazer a localização?
Bertrand: É muito simples, uma planilha de Excel. (risos) São números bons.

Atualmente no mercado, temos praticamente dois grandes jogos de dança Just Dance e Dance Central. Você acha que Dance Central é um concorrente?

Bertrand: Claro que é um concorrente, é um jogo legal. A diferença é: até ano passado, Dance Central era para apenas um jogador e o Just Dance 2 já permitia 4 jogadores. E esse ano, Dance Central 2 sai para 2 jogadores e o Just Dance 3 sai para 4 jogadores. Então, sempre tentamos ficar na frente em termos de conteúdo. As coreografias que temos são super engraçadas,  quando no Dance Central, são simulações mais reais. No Just Dance 3, você tem mais diversão, pode cantar, dançar, tem um modo “Just Fit” para queimar calorias. Uma novidade que vai fazer sucesso no Braisl e no mundo inteiro, é o modo “Super Create”, você cria a sua coreografia, manda para os seus amigos para depois desafiá-los com sua coreografia.

Para finalizar, o que podemos esperar da Ubisoft por aqui?

Bertrand: O Brasil deve esperar mais jogos para consoles bons, sempre com qualidade e respeito para com o publico, com legendas e os preços mais razoáveis possíveis. E para o mercado on-line, lançamentos nos meses que vêm com jogos gratuitos para meninas, gamers e para todos os públicos.

DEIXE UMA RESPOSTA