Cabo de Rede, mas agora no IPV6

Então o dia de sombra e agua fresca acabaram, todos devem saber que a internet é marcada por um numero x de ips, e que cada um nós mortais entra em contato com a rede através dessa identificação.  Mas pelas leis da matemática e da reprodução humana o atual protocolo usado já estava com a data marcada, o IPV4 já está com os dias contatos.

Para você espectador dessa bagunça virtual, nada vai mudar. Para nós técnicos de rede, vai complicar e muito as nossas contas. Mas para tirar as principais dúvidas dessa mudança o ISC (Internet Storm Center) preparou um FAQ que eu vou reblogar traduzido para vocês:

Mudança do IPV4 para o IPV6

Principais mudanças, vantagens e desvantagens da mudança do protocolo IPV4 para o IPV6.

1 – A Internet vai parar de funcionar?

Não. Na verdade, é improvável que a Internet IPv4 vá parar tão cedo. É provável que ela coexista pacificamente ao lado da Internet IPv6. Já existem alguns mecanismos de transição entre as duas versões. Apesar de não ser uma solução elegante, as duas “internets” podem falar entre si através de proxys e “Túneis”.

2 – Por que os endereços foram extintos?

Com IPv4 é possível alocar cerca de 4 bilhões de endereços. Há cerca de 6 bilhões de pessoas no mundo, imagine quantos endereços você precisa (telefone de casa, trabalho …)? É uma questão simples de matemática, agravado pelo fato de que para ter um roteamento eficiente, não é possível alocar todos os endereços.

3 – Vários endereços IPv4 ainda não são utilizados. Por que não utilizá-los de forma mais eficaz?

O problema não é somente o fato de esgotarem os endereços, ainda que este seja o motivo principal, a atribuição de endereços de forma mais eficaz implicaria em alocações menores, o que tornaria mais complexas as tabelas de roteamento. Para fazer isto, seria necessário “re-numerar” a Internet, e ainda assim, ficaríamos sem endereços disponíveis em algum momento.

4 – E sobre a alocação de espaço IPv4 legada? A Apple realmente precisa de um /8?

No início da Internet, espaço de endereçamento IPv4 foi entregue de uma forma muito liberal. Lembre-se que a Internet era apenas uma experiência! Alguns dos participantes originais ainda têm grandes alocações IPv4 e não as utilizam de forma eficiente. No entanto, mesmo se todos eles entregassem seus espaços de volta, atrasaria o problema por apenas 1 ou 2 anos e implicaria em um grande custo para as empresas afetadas (e estas possuem contratos dando-lhes o direito de usar o espaço de endereço). Algumas “alocações legadas” foram devolvidas no passado.

5 – O que eu preciso fazer hoje?

Não precisa se desesperar. Nada vai acontecer tão rápido. Os RIRs (Regional Internet Registries) ainda possuem endereços alocáveis por alguns meses e, dependendo da região, por um ano. Quando estas alocações se esgotarem é que vai ficar mais complicado. Ficará mais difícil obter espaço de endereços IPv4. Eventualmente, os ISP (Internet Service Providers) poderão solicitar de volta espaços alocados a clientes, visto que eles não terão como obter novos endereços com o RIR. Ao longo do tempo, alocação de espaço IPv4 vai ficar mais cara que IPv6.

6 – Então, eu posso apenas esperar e não fazer nada?

Não. O que você deve fazer amanhã (talvez hoje?) é configurar um laboratório de testes para se familiarizar com o IPv6. É fácil para começar. Pergunte ao seu ISP se ele já suporta IPv6 (ou quando suportará), ou configure um túnel com um provedor gratuito como o túnel Hurricane Electric [2] ou SixXS [3] (existem outros). Você precisa de um planejamento para saber como lidar com esta nova tecnologia. Mesmo que você não precise de IPv6, talvez seus parceiros de negócios podem começar a utilizá-lo e você precisará conectá-los via IPv6.

7 – Não posso simplesmente ignorá-lo?

Lembre-se, porque você está usando o IP em primeiro lugar? Ele permite que você se conecte com clientes, fornecedores, filiais etc. Em suma: te mantém no negócio. Assim que estes parceiros começarem a migrar para conectividade IPv6, você provavelmente terá que mudar também. É como qualquer outra tecnologia, no fim ela tem que dar suporte ao negócio.

8 – O que vai mudar a partir de um ponto de vista da segurança?

Tudo e nada. A mudança mais importante de IPv4 para IPv6 é provavelmente o fato de que o NAT (Network Address Translation) vai se tornar menos importante. Proteção ao usuário final e firewalls bem configurados se tornarão mais importantes. A detecção passiva de recurso se tornará mais importante em relação à varredura ativa. Há um monte de artefatos de segurança que você possui e que provavelmente faz um péssimo trabalho ao lidar com IPv6.

Fonte: ISC

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA