Nerd

Hoje em dia e sempre  houve um grande preconceito sobre garota nerd e percentual maior de caras do que garotas no mundo nerd, sendo assim os caras acham que por serem maioria são melhores em tudo.

Quando se entra nesse mundo mal compreendido onde os homens são a maioria você é amada por todos ou odiada por muitos e em alguns casos ambos.

No mundo nerd o percentual de garota está de 1 para cada 10 caras. Sim essa afirmação é um pouco machista também, porque os caras é que fazem essa análise (rs).  Mas brincadeiras a parte, a realidade atual em que vivo e conheço como participante e conhecedora do mundo nerd é que existem sim muitas garotas que são.

Elas na maioria das vezes são taxadas como pior nisso ou naquilo ou só por ser garota ganham bonificação em algo  e ou também são conhecida como café-com-leite.

Há aversão clara e machista em games, seja ele por cards, rpg ou online.

No meu caso no tempo de Ragnarok era xingada de cheater e shemale (caras que fazem personagens femininos para jogar) apenas por jogar muito bem e ter uma build bem montada por capacidade própria. Os jogadores homens não aceitavam ser derrotados por uma mulher e xingavam até os ossos.

Hoje sofro muito bullying virtual como jogadora de League of Legends, além de ser xingada apenas pelo fato de ser garota, sofro ainda a taxação de que por ser mulher tenho que apenas jogar main suporte e ou só ter afinidade com personagens/champeons fofinhos, bonitinhos e com skin. Sem falar que existe ainda a frustração de que quando me revelo como mulher por que sou cantada e é como se o fato de ser  player favorecesse o cara do outro lado do pc que está na “China” e de alguma forma naquela mente perturbada ele acredita que achar uma garota gamer é como achar o pote de ouro no final do arco-íris e ele precisa ficar com ela. E ai nós garotas gamers e nerds pensamos que o cara é um idiota, mas parece que eles não se importam (rs).

E falando em assédio é muito comum ver homens se passando por mulheres por causa desses caras loucos gamers idolatradores de garotas. Conheço um caso bizarro do Ragnarok em que o cara ficou sendo enganado por um amigo meu por 4 anos, e aquele ser acreditava fielmente que o meu amigo era uma garota e comprava até os ossos de itens personalizados em cada server private que passávamos.  Imaginem só a situação e até hoje o ser tem a convicção de que namorou aquela garota sem suspeitar que na verdade era meu amigo.

Por fim ser garota tem suas vantagens em algumas horas, mas não é porque sou garota que preciso delas para vencer qualquer tipo de competição ou apresentar Qi avançado em qualquer área ou entendimento de assunto, como por exemplo em informática, programação, quadrinhos, anime, mmorpg, rpg e dentre outros infinitos nichos da cadeira nerd.

Qualquer pessoa seja ela do sexo feminino ou masculino pode e tem o direito de ser nerd o quanto quiser e ninguém vai impedir isso. Chama-se direito de ir e vir no código civil brasileiro e não só como lei, acredito que ninguém pode menosprezar ninguém por gênero ou escolha sexual.

Citações de amigas:

“Eu acho que é um pouco de machismo na área de informática, é um fato que quase não tem mulheres nessa área, então gera-se esse preconceito. Como mulher dirigir, sempre estão falando mal por falta de conhecimento de causa, porque a minoria das mulheres dirigem.” – Jéssica A. Raposo

“Bom, quanto você revela que é mulher num jogo online (Tibia, Cabal, World of Warcraft, entre outros) os jogadores masculinos te protegem. Eles ajudam você a subir de nível, caçar, te dão Itens e até mesmo o “dinheiro” do jogo. Em suma, você é paparicada. Isso porque o número de mulheres que jogam é bem menor que o de homens.” – Glória Stamatakis

“Os caras desse meio não aceitam que as mulheres participem, não acreditam que elas realmente gostam dessas coisas e acham que elas tem que ficar com eles Muitos nunca souberam lidar com mulheres, foram rejeitados e passaram a ter ódio delas Ou ficam amigos esperando algo em troca” – Angela Almeida

DEIXE UMA RESPOSTA