As redes sociais estão com tudo. Eram novidade em 2004, hoje estão presentes em anúncios de TV e conversas de bar. Nomes como Facebook e Twitter movimentam milhões de dólares e até o Google, gigante da internet, está lançando a sua. Existem redes para todos os gostos. Nem todas são como o Facebook, querendo dominar o mundo atrair todo tipo de público alvo: existe um outro tipo de rede social, restrita e exclusiva, para um círculo mais fechado. Já foram criadas redes sociais só para ricos e até exclusivamente para gente bonita, por exemplo.

A rede social da medicina

Combinando o conceito de rede social restrita com o de rede social profissional (como por exemplo o LinkedIn), surge o mybubble, rede social voltada para profissionais da área médica. Criado em Portugal pelas empresas JRS Pharmarketing e IMS Health, aposta neste nicho de interesse focado em conteúdo especializado. O acesso, a princípio, é restrito a convidados.

Considerações

Como não sou médico e nem fui convidado, fica difícil dar uma opinião em primeira mão. Mas existem algumas coisas um tanto confusas:

  • O conteúdo é em inglês, mas a URL é personalizada com a terminação “.pt” (de Portugal).
  • Segundo artigos portugueses, a rede se dividiria em “atividade profissional (bubblework), rede social (bubblebuddies) e lazer (bubblegum)” — ou seja, perdendo o foco profissional e dispersando, além de investir em áreas onde outros sites já cumprem melhor.
  • Escassez de informações, mesmo no site da empresa responsável pelo projeto há 3 telas com informações mínimas e nem um simples screenshot.

Embora a idéia seja interessante, passa a impressão de projeto incompleto ou mal-acabado. O nome não remete diretamente à atividade médica. Sem ter acesso à ferramenta para poder avaliar, fica difícil entender a diferença entre o site e, digamos, uma comunidade no orkut ou um grupo no facebook voltado à discussão da medicina.

Entretanto, é um empreendimento marcante no que diz respeito a cada vez mais setores da sociedade considerando a internet e as redes sociais como um fator decisivo nos negócios e nas relações humanas. Acredito que no futuro veremos mais empreitadas do gênero, quem sabe até mesmo no Brasil.

Fontes: TeK Sapo e ZPX.

3 Comentários

  1. Muito interessante ter uma rede social de médicos. Uma vez eu tive um problema de saúde que era estilo seriado House, tive que fazer vários exames e meu problema foi para várias universidades, se tivesse a rede social de médicos naquela época meu caso poderia ser solucionado mais rápido além de outros médicos agregarem conhecimento.

  2. “Embora a idéia seja interessante, passa a impressão de projeto incompleto ou mal-acabado.” – Sem ter acesso ao projeto parece-me uma afirmação pouco profissional, sem fundamentos… o projeto é dirigido apenas aos médicos e só estes têm acesso (por convite), por isso é normal que não existe informação para o público em geral, que não tem interesse em algo que não lhes é dirigido.

  3. Boa noite gente, sou a Ziany estou atualisando o anúnciosou positiva tenho 37 anos ,boa aparência e muito solitária. Gostaria de conhecer homens com 38 à 48 anos também com o mesmo problema que eu e que qqueira primeiramente uma amizade ou quem sabe futuramente algo mais sério. De preferência da região do Pará, espero receber contatos de homens com boas intenções .Estou nos contatos DDD 91 992342955 vivo, 91 982553766 Tim e 91 98407-8363 Claro. Só posso atender apartir das 22 : 30 hs. Abraços à todos e fiquem com Deus!

DEIXE UMA RESPOSTA