O Atrix TV é um celular com TV digital. Lançado recentemente, esse smartphone cai como uma luva para uma parcela cada vez maior do público brasileiro: uma classe média-baixa emergente que já se familiarizou com o Android graças aos modelos populares de baixo custo (e qualidade), adora assistir TV na tela do celular mas não se contenta mais com a baixa qualidade dos xing-lings genéricos.

Com um nome como Motorola por trás, o Atrix TV possui a qualidade de um “celular de verdade” e se enquadra em um perfil intermediário, com pontos fortes e fracos:

Por ser um android “oficial”, já vem com o Market e os apps do gmail, youtube, etc. Seu processador é de 1Ghz, modesto se comparado a modelos lançamentos simultaneamente, mas é um Qualcomm com GPU Adreno, que está presente em nomes como LG, Samsung e HTC. A câmera, de alta resolução, tira fotos de 8 MP e grava vídeo em alta definição. Roda flash. Possui conectividade 3G e a internet sem fio segue o padrão 802.11n, de maior velocidade e área de abrangência.

Já a versão do Android é o mesmo Gingerbread defasado encontrado nos androids “de camelô” (o que pode ser até um ponto positivo); a memória RAM de 512 Mb é suficiente para executar satisfatoriamente o sistema mas limita a quantidade de apps que se pode instalar. Sua tela é touchscreen capacitiva TFT com uma densidade de pixels que, embora não chegue aos 330 ppi de uma retina display, deixa qualquer genérico pra trás e é mais que suficiente para assistir televisão.

Apesar da tela de qualidade, a experiência de assistir televisão não é das mais promissoras. O celular adota o padrão de TV digital brasileiro, o que garante uma imagem sem chuviscos ou interferências, porém é usado o protocolo 1-seg, que proporciona uma imagem de 320 x 240 pixels, o mesmo que um vídeo na resolução mais baixa no youtube. Suficiente (mas apenas razoável) para a tela pequena do smartphone, ficaria inviável por exemplo para ser gravada e depois reproduzida em um computador, ou executada em um monitor externo por DLNA, por exemplo. Relatos de uso indicam lag na sintonia da TV e uma interface não muito prática do app de TV digital.

Conclusão

Pra quem estiver saindo da experiência de um xing-ling ou de um featurephone a diferença de qualidade irá agradar, mas  o preço sugerido é meio salgado e pode afastar tanto estes novos usuários em potencial quanto quem já tem alguma familiaridade com o Android. A pouca memória e a versão defasada do OS não ajudam.

Eu recomendaria juntar mais algum dinheiro e investir em um modelo melhor, mas é uma opinião pessoal e nada imparcial de quem nunca assiste TV no celular e cada vez menos em casa. Se pra você a TV é um diferencial e a qualidade de um android “de marca” é indispensável, vá em frente.

Specs do Motorola Atrix TV

  • Tela: 4 polegadas, 480 x 854 pixels, 245 ppi, touchscreen TFT (entenda os diferentes tipos de tela de smartphones)
  • Câmera: fotos de 8 megapixels, vídeo a 720p, flash de LED. Câmera frontal VGA.
  • TV: padrão digital 1-seg (baixa resolução, 320 x 240 pixels), antena retrátil.
  • Conectifidade: internet sem fio (wifi b/g/n), 3G, GPRS / 2G, bluetooth 2.0, DLNA
  • Sistema Operacional: Android 2.3.7 Gingerbread
  • Processador: 1 GHz Qualcomm, GPU Adreno 220
  • Memória: 512mb RAM, armazenamento externo microSD até 32 GB.
  • Outros: Rádio FM, GPS, bússola, acelerômetro, sensor de proximidade, roda adobe flash.
  • preço sugerido: 999 reais

DEIXE UMA RESPOSTA