Uma das grandes notícias, porém pouco especuladas do dia frisa que as fabricantes de celular NEC, Panasonic e Motorola lançaram seus primeiros modelos portando um sistema operacional livre, o LiMo (Linux Mobile).

Sabemos que as líderes no mercado de software para celulares são as Microsoft com seu Windows Mobile, a Apple com suas variantes de SOs para Iphone e a Research in Motion do Blackberry. Outras empresas como a Nokia também desenvolvem software, e o mais promissor de todos os sistemas é o do Android da Google, que se utiliza do linux, porém não com o mesmo conceito desenvolvido no Linux. Vejamos alguns possíveis impactos.

Primeiro, o que os usuários mais necessitam é a customização de seu aparelho móvel para facilitar seu próprio trabalho e diversão. Programas podem ser baixados e instalados para a melhor customização do ambiente, sem contar que a “diversão” também deve ser primada, com jogos e outros goodies. Nesse ponto, a Apple deu um salto à frente com o enorme conjunto de programas para sua plataforma. O Android ainda não aqueceu o mercado, e o Blackberry ingressou há pouco no mercado latino, especificamente. Os custos com licenças e desenvolvimento de software por softhouses privadas entrava a customização e o desenvolvimento de programas.

É claro que sabemos que há os desenvolvedores que fazem programas gratuitos (freeware) para plataformas comerciais. Aqui mesmo no Tambotraising, já publicamos uma matéria sobre programas gratuitos para o Iphone/Ipod. Porém a programação e a divulgação de programas para as plataformas Apple ainda se restringem a uma pequena faixa de mercado. Sem rodeios: ainda é a musa dos olhos dos nerds, mas ainda não tem apelo comercial.

Já o panorama dos softwares livres é um pouco distinto. Já pela Google se mostrar de olhos abertos para essa plataforma já é algo promissor, tamanho o “mostro corporativo” que a Google é. Mas o LiMo em si tem um potencial peculiar. Se for mantida a lógica do desenvolvimento do software livre como uma comunidade, provavelmente eles atingirão exatamente o que o consumidor quer: algo leve, simples, customizável e “limpo”. Daí o passo à frente que a Panasonic, a Nec e a Motorola dão. Mas talvez o “pulo do gato” seja da Google. Primeiro porque o Android “usa o linux”. Isso significa que provavelmente ela jogará nos dois times. Tanto os programas comerciais serão possíveis aos Android quanto os da comunidade LiMo. Isso simplesmente seria a jogada genial da Google, mas por enquanto é apenas especulação.

Notem que a expansão dos softwares livres pressionou até a Microsoft, com o novo Service Pack que abrirá os ODFs. Quiçá teremos uma disputa mais interessante no mercado móvel, haja visto que as grandes empresas, como a Samsung e a LG também se envolveram na fundação LiMo. É interessante analisar que LG lançará seu celular já apresentando a plataforma. Será o LG LiMo Phone.

Concluo dizendo que tem tudo para dar certo, mas temos que ser cautelosos. Creio que a expansão do 3G aqui e a consolidação do mercado dos Smartphones definirá as tendências relacionadas à tecnologia nesses tempos cada vez mais “móveis”.

Links:
Página da Fundação LiMo
Página com os modelos já disponíveis com o LiMo

DEIXE UMA RESPOSTA