OiA OI está com uma degustação da tecnologia 4G com participantes da conferência em estande da companhia. O LTE (Long Term Evolution), conhecido como 4G, é um novo padrão de tecnologia de banda larga móvel, desenvolvido para ser adotado pelas operadoras de telefonia celular como evolução das atuais tecnologias 3G. No 4G, a velocidade no tráfego de dados pode alcançar até 100 Mbps. A iniciativa de experimentar a nova tecnologia é uma parceria da Oi com Nokia Siemens, Ericsson e Gemalto, com autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

No dia 12 de junho, a Oi adquiriu, Um dos lotes com abrangência nacional para operar telefonia celular 4G na faixa de frequência de 2,5 GHz, no valor de R$ 330.851.000,00, com ágio de 5% sobre o preço mínimo – o menor entre os pagos pelas operadoras para os lotes com cobertura nacional. Além da faixa de 2,5 GHz para o 4G, o lote arrematado inclui a faixa de 450 MHz, voltada para a internet móvel rural, com obrigação de cerca de 17% da cobertura nacional.

Antes mesmo de arrematar a licença no leilão, a Oi concluiu testes da tecnologia LTE em laboratório e em campo, em parceria com os fabricantes internacionais Huawei, Alcatel, Nokia Siemens, ZTE e Ericsson, nas cidades de Teresópolis, Cabo Frio, Macaé, Itaguaí e Araruama, no Rio de Janeiro.

Os testes foram realizados em três etapas: testes de conformidade, de funcionalidades especiais e de desempenho outdoor. Foram avaliadas as características e a performance técnica dos equipamentos, antecipando potenciais problemas de implantação, com o objetivo de garantir a qualidade na entrega dos serviços aos usuários.

A Oi prevê que até 2015 serão realizados investimentos totais de R$ 24 bilhões, dos quais R$ 6 bilhões serão gastos somente este ano. Mais da metade será destinado à expansão da infraestrutura de banda larga, o que inclui reforço da capacidade e velocidade, aumento da cobertura, reforço de rede de transporte e introdução de novos serviços, fortalecendo seu amplo portfólio de tecnologias de banda larga, incluindo FTTH, Wi-Fi, 3G e 4G.

Espero que com todo esse investimento que está sendo feito com as operadoras, os usuários das bandas de internet móvel sejam melhor distribuidos e quem sabe melhorando a qualidade também das redes 2g e 3G.

Fonte: Press Release de Imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA