Home Economia

Impactos da pandemia nas vendas da Páscoa

Depois do Carnaval, começa a contagem regressiva para um dos feriados mais tradicionais do ano: a Páscoa. O domingo costuma ser recheado de guloseimas, como ovos de páscoa e barra de chocolate, além do almoço tradicional com bacalhoada. A Páscoa não poderia ficar melhor não é mesmo?

Barras de Chocolate

Segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC BRASIL), apenas em 2019 houve um aumento de 1,29% nas vendas da páscoa em relação ao ano anterior. 

Ao longo do ano, as indústrias chegaram a produzir 756 mil toneladas de chocolates, de acordo com a Associação Brasileira de Indústria de Chocolates Amendoim e Balas (Abicab). Apesar da alta nos preços de chocolates, chocolate em pó e ovos de páscoa em 2019, a procura por esses produtos foi expressiva.

A expectativa para esse ano era que comprar doces e chocolates atacado na Páscoa sofressem um  crescimento de até 10% nas vendas.  No entanto, devido ao avanço da Covid-2019 e o decreto da quarentena e medidas preventivas por todo o país, o mês de março e de abril estão sendo severamente prejudicados economicamente. 

Com isso, a Páscoa também acaba sofrendo impactos, principalmente nas vendas para essa festividade. Continue lendo e saiba mais sobre quais são as consequências e as principais alternativas para as vendas de Páscoa em 2020.

Impacto econômico

Dinheiro

Devido ao decreto de pandemia, as pessoas estão cada vez menos comprando alimentos e mantimentos em lojas físicas. Além disso, está se estabelecendo um comportamento de compra inabitual: a exclusividade de compra de alimentos essenciais, como arroz parboilizado, macarrão e produtos de higiene.

Por este motivo, a expectativa é que as vendas de artigos de páscoa seja 14% menor do que ao ano passado. A intenção de compras de barra de chocolate, balas e doces no atacado vêm diminuindo e seus preços estão mais baratos.

Os ingredientes que compõem o almoço tradicional dessa data estão mais caros, dessa forma. Além disso, lojas especializadas em chocolates artesanais e franquias neste âmbito tiveram que ser fechadas para evitar aglomerações, trazendo a incerteza em relação às vendas nesse período conturbado.

Cuidados

Por serem serviços essenciais à sociedade, mercados e supermercados continuam abertos para abastecer as casas de todo o país. Mas para evitar perdas significante nas vendas, é preciso adotar alguns cuidados nesses estabelecimentos.

A produção dentro de mercados, em setores como padaria, devem adquirir medidas de higiene extrema. O uso de luvas e máscaras, além de lavar as mãos com frequência podem ser aliadas para evitar a contaminação dos alimentos com doenças.

Outra medida importante é o afastamento de funcionários que apresentem sintomas do coronavírus e o cuidado no manuseio e distribuição dos alimentos atacados pelo mercado.

Alternativas: e-commerce e compra de alimentos online

Diante desse cenário, existem algumas alternativas para driblar a queda de vendas no feriado do dia 12 de abril. Uma delas é oferecer aos clientes compra de alimentos online, já que as vendas em lojas virtuais aumentaram 180%, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

Além disso, é possível disponibilizar a venda de produtos aplicativos de entrega e os pequenos produtores de ovos de páscoa artesanais podem usufruir da venda pelas redes sociais e telefone. Até porque não dá para deixar o chocolate em barra fora desse dia especial!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here